DOMINGO, 20 DE AGOSTO


news menu leftnews menu right

Anuncie Grátis

Anúncios pagos

Banner
Banner
Estudo aponta as marcas mais valiosas do Brasil em 2011 PDF Imprimir E-mail
Seg, 28 de Novembro de 2011 14:30

A Brand Finance/Superbrands realiza evento na capital paulista*, na próxima terça-feira, 29 de novembro, para anunciar o resultado de seu novo estudo “As 130 Marcas Mais Valiosas do Brasil em 2011”.

De acordo com o levantamento inédito da Brand Finance / Superbrands a soma do valor das 130 maiores marcas presentes no Brasil aumentou 16,4% em 2011 em comparação a 2010, saindo do total de R$ 275,1 bilhões para R$ 320,4 bilhões. “O valor das marcas mais fortes do país evoluiu acima do PIB no período (7,5% em 2010 e 3,5% estimado para 2011), ratificando seu papel como ativos estratégicos, geralmente mais resistentes e duráveis em diferentes momentos da economia, além de maior diferencial competitivo sustentável das empresas na atualidade”, afirma o CEO e sócio da Brand Finance/Superbrands América do Sul, Gilson Nunes.

Pelo sexto ano consecutivo, a marca mais valiosa no Brasil é o Bradesco, com um valor de R$ 31,2 bilhões (“AA-” em termos de Força de Marca ou brand rating*), seguido, pela ordem, por Itaú (R$ 27,7 bilhões e BBB+ em Força de Marca); Banco do Brasil (R$ 15,9 bilhões e BB);  Petrobras, (R$ 14,4 bilhões e BB+); Vivo (R$ 8,6 bilhões e A); OI (R$ 8 bilhões e BB+); Santander (R$ 7,6 bilhões e B-); Walmart  (R$ 7,5 bilhões e BBB+); Casas Bahia ( R$ 7,4 bilhões e A) e Caixa (R$ 7,1 bilhões e B+).  


Sobre a continuidade dos bancos na liderança, Gilson Nunes atribui o resultado ao papel  crucial do setor em 2010 e primeiro semestre de 2011 no crescimento econômico do país, principalmente, pela maior oferta de crédito e crescente  inclusão social de uma camada da população não bancarizada, que obteve maior crescimento de renda e emprego. “Além disso, este bom resultado dos bancos reflete a melhoria de seus serviços, da reputação e do relacionamento com clientes,  em especial o Bradesco e o Banco do Brasil. Já no caso do Itaú, a absorção da marca Unibanco representa fator preponderante de crescimento; assim como o Santander, com a incorporação do Banco Real”, avalia Nunes.


Outro setor que obteve bom desempenho foi o varejo, segundo o executivo, graças à maturidade dos investimentos na expansão de pontos de venda e oferta de produtos; valendo destacar o crescimento da marca Walmart, que saltou da 11a posição em 2010 para a 8a em 2011. Já as marcas Vivo e Oi respondem pelo crescimento do setor de telefonia, enquanto Telefônica continua em tendência de queda em seu valor (-14%), refletindo, de acordo com o levantamento, uma piora  na percepção do público pesquisado, em termos de qualidade e atendimento, entre outros itens abordados. Outra curiosidade é que  apesar de   obter uma das maiores taxas de crescimento em vendas no período, muitas marcas do setor de veículos caíram de posição, fruto de percepções negativas em itens como assistência técnica e atendimento pós venda.


Metodologia

As 130 marcas foram avaliadas por meio de uma pesquisa quantitativa de mercado em nível nacional, com 16,3 mil pessoas e base em 35 indicadores, entre eles: produtos/serviços, preço, marketing & comunicação, governança corporativa e responsabilidade socioambiental, serviços ao consumidor e pós venda, canal de distribuição. A nota final dada pelos usuários de cada marca em cada um dos indicadores é o índice de Força da Marca (e seu brand rating ou classificação de risco da marca). As classificações finais das marcas são expressas como uma pontuação de índices de 0-100. Também são expressas alfabeticamente de AAA até D: (AAA, extremamente forte); (AA, muito forte); (A, forte); (BBB, média); (BB, de baixo desempenho); (B, fraca); (CCC, muito fraca); (CC, extremamente fraca); (C, fracassando) e (D, moribunda). As classificações podem ser alteradas incluindo-se um sinal de mais (+) ou menos (-) para mostrar seu posicionamento de forma mais detalhada.

* Evento divulga resultados e lança publicação “Superbrands 2011”

Na próxima terça-feira, 29 de novembro, a Brand Finance / Superbrands anuncia o resultado das 130 marcas mais valiosas do país; e lança a publicação “Superbrands Brasil 2011”, que traz cases das principais marcas avaliadas no estudo. Além de coquetel e premiações, o evento contará com duas palestras: o presidente da Eletrobrás, José da Costa Carvalho Neto, fala sobre “o processo de re-branding em uma marca pública de energia”; e a diretora de marketing do Grupo Amil, Carla Bellino, discorre sobre o tema “crescimento com novas aquisições e importância na gestão da marca”.

“Marca Brasil”
Na ocasião, o CEO da Brand Finance /Superbrands, Gilson Nunes, lança também o seu novo livro “Marca Brasil – a importância da marca para o país”, resultado de reflexões abrangentes do autor ao longo dos últimos 15 anos, sobre conceito e prática acerca de marcas, seja ela a marca de um produto, serviço, pessoa, organização não governamental ou ainda um país. Editado pela Superbrands, com capa dura e 100 páginas, a obra pode ser adquirida pelo site www.superbrands.com.br ; ou nas principais livrarias, a partir de dezembro.


Top 130 Marcas mais Valiosas Brasil Brand Finance/Superbrands    
Valores em R$ Milhões                        
2011

Top 130 Marcas mais Valiosas Brasil Brand Finance/Superbrands


Evento: terça-feira, 29 de novembro, das 18 às 21h30; no Buffet Torres Itaim, Av. Horácio Lafer, 430, tel.: 11- 3168-7466

Sobre a Brand Finance / Superbrands
A Brand Finance/Superbrands é uma empresa de origem inglesa baseada em Londres e conta com escritórios em mais de 21 países no mundo todo e em todos os continentes, como nos EUA, Europa, Ásia, além do Brasil. É líder mundial em avaliação e gestão da marca e ativos intangíveis. Fundada em 1996, a Brand Finance já fez milhares de avaliação de marcas no mundo todo, com um valor agregado de US$ 10 trilhões. www.brandfinance.com






 

Facebook  Twitter  Youtube  Google Plus  LinkedIn

Leia Mais






Fornecido por Joomla!. Designed by: Joomla Theme, postgresql sequence. Valid XHTML and CSS.